Dúvidas frequentes sobre Ortodontia em Adultos


Adultos também podem usar aparelhos ortodônticos?
Sim, os pacientes que possuem desajustes na posição dos dentes ou no tamanho dos ossos da face, com conseqüente desarmonia muscular, devem ser submetidos ao tratamento ortodôntico, mesmo quando em idade adulta. O descuido com a oclusão pode resultar em danos às estruturas de suporte dental (gengiva e osso), dores ou ruídos na articulação e até mesmo na perda de dentes. Devemos lembrar que ano a ano cresce a expectativa de vida do brasileiro e, visto que todos esses problemas são agravados com o aumento da idade, devemos corrigí-los o quanto antes, para garantir uma velhice saudável aos nossos pacientes.

O tratamento ortodôntico nos adultos traz os mesmos resultados que nos jovens?
Infelizmente, nos adultos, as correções são muito menos abrangentes que nos jovens, já que nestes contamos com o crescimento dos ossos e a adaptação dos músculos da face. Além disso, nas crianças, os dentes permanentes ainda estão nascendo, e assim podemos direcioná-los mais facilmente aos seus lugares definitivos.
No adulto, a correção estará limitada a melhorar o posicionamento dental, e eventuais alterações de posição dos ossos faciais somente poderão ser realizadas cirurgicamente.

Quais são as principais características do tratamento no adulto?
O aumento da idade acarreta maior dificuldade de reparação dos tecidos. Esse fato é de fácil constatação em atletas: observamos que os mais novos curam-se facilmente de lesões, ao passo que os mais velhos têm recuperação bastante lenta.
Essa distinção do metabolismo nas várias faixas etárias também deve ser observada na movimentação dental, realizando-se, no adulto, um tratamento mais lento e mais cuidadoso. Isso, hoje em dia, é possível graças aos recentes avanços da Ortodontia, que emprega fios compostos por titânio e molibdênio, para produzir movimentos suaves e indolores.

Os pacientes com doenças gengivais também podem ser tratados?
Enquanto a doença periodontal estiver ativa (presença de inflamação), o tratamento ortodôntico é contra-indicado. Após a estabilização do problema, o ortodontista deve proceder a cuidadosa avaliação para mensurar a extensão dos danos provocados e indicar o tipo de aparelho que mais se ajuste ao caso.

Como a ortodontia em adultos pode colaborar nos tratamentos clínicos?
Alguns pacientes apresentam problemas complexos que requerem terapias restauradoras, endodônticas, protéticas e/ou periodontais, em conjunto com a prática ortodôntica. Casos de dentes inclinados ou extraídos devido à perda precoce de seus vizinhos ou antagonistas; dentes inclusos parcial ou totalmente, assim como dentes girados, podem comprometer seriamente o trabalho clínico. Para a solução desses problemas, o ortodontista emprega aparelhos fixos totais (colocados em todo o arco dental) ou parciais (instalados em apenas alguns dentes), para proceder a pequenos movimentos dentais e, com isso, permitir o sucesso do tratamento integrado.

Qual é o tipo de aparelho mais indicado para os adultos, o fixo ou o removível?
Os aparelhos removíveis têm sua maior indicação para os jovens, uma vez que agem principalmente reposicionando os ossos e harmonizando a função muscular. Contudo, nos adultos, é necessário um dispositivo que promova o ajuste preciso da posição dos dentes, e, nesse caso, os aparelhos fixos são os indicados, por serem mais eficientes e seguros na movimentação.

Qual seria a opção mais estética para os aparelhos fixos?
Há cerca de 20 anos iniciou-se a busca por aparelhos fixos que possuíssem um aspecto mais agradável. No início, foram fabricados os braquetes (peças que se fixam aos dentes) de plástico, que logo caíram em desuso por se deformarem facilmente e sofrerem escurecimento. Depois, a indústria de materiais ortodônticos adotou a cerâmica como principal constituinte dos aparelhos fixos estéticos, já que esse material resiste melhor às forças produzidas pelo fio e é mais resistente às manchas. Hoje, os pacientes adultos podem contar com dispositivos ortodônticos bastante eficientes e quase invisíveis.

Além da estética, existem diferenças entre o aparelho fixo metálico e o cerâmico?
O aparelho de cerâmica tem como principais desvantagens, em relação ao metálico, seu custo mais elevado e maior fragilidade à fratura. Do ponto de vista mecânico, as peças cerâmicas que possuem uma canaleta metálica no centro são as mais indicadas, pois diminuem o atrito do fio com o aparelho, reduzindo a duração do tratamento.


REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA: REVISTA DA APCD V.55 Nº 1 JAN/FEV 2001
REVISÃO: DR. RODRIGO BLAS

Portuguese Chinese (Simplified) English French German Spanish

Cadastre-se em nosso site e receba periodicamente novidades sobre a clínica e serviços oferecidos

Clínica de Odontologia Dr. Rodrigo Blas
CROSP 66067-CL-11120
Rua Francisco Tramontano, 101 Conj. 1202
05686-010 - Real Parque - Morumbi - São Paulo - SP
Fone (11)3758.3859 - Whatsapp (11)97791.4444 - Emerg. (11)98522-4444