Você está querendo parar de fumar?


Veja como parar de fumar, sem ter que virar sua vida de cabeça para baixo.


Mas será tão fácil assim?

Para aqueles que não fumam, parar de fumar pode parecer algo simples. Basta querer. Muitas vezes esta decisão é adiada para evitar o desconforto de ficar sem cigarro. Outras, por acreditar que é possível parar a qualquer momento. Podemos ainda buscar o momento ideal ou esperar que a vontade e a certeza de querer parar de fumar apareçam!


Que tal pensar um pouco sobre esta decisão?

Alguns dados para você refletir. São cerca de 4720 substâncias tóxicas existentes na fumaça do cigarro que trazem riscos à saúde do fumante. Além das mais conhecidas, como nicotina, alcatrão e monóxido de carbono, a fumaça contém também substâncias radioativas, como polônio 210 e cádmio (encontrado em baterias de carros).

Mas você pode argumentar: "Muitas pessoas fumam e não adoecem. Outras não fumam e adoecem". O importante é entender o que é se expor a riscos. Por exemplo: se você atravessar uma rua movimentada de olhos fechados, poderá chegar ao outro lado sem se machucar - mas seu risco de ser atropelado é bem maior do que se você atravessar de olhos abertos na faixa de pedestres. Desta forma, se você fuma, está se arriscando mais do que aqueles que não fumam.


O que acontece de bom se você parar?

Estatísticas revelam que os fumantes comparados aos não fumantes, apresentam um risco:

  • 10 vezes maior de adoecer de câncer de pulmão;
  • 5 vezes maior de sofrer infarto;
  • 5 vezes maior de sofrer de bronquite crônica e enfisema pulmonar;
  • 2 vezes maior de sofrer derrame cerebral.

Além destes riscos as mulheres fumantes devem saber que o uso de anticoncepcionais associado ao cigarro aumenta em 10 vezes o risco de sofrer derrame cerebral e infarto.

Grávidas fumantes aumentam o risco de:

  • Ter aborto espontâneo em 70%;
  • Perder o bebê próximo ou depois ao parto em 30%;
  • O bebê nascer prematuro em 40%;
  • Ter um bebê com baixo peso em 200%.

Fumar é um risco que podemos evitar. Ao parar de fumar seu corpo vai recebendo benefícios constantes. Veja só:

  • Após 20 minutos a pressão sanguínea e a pulsação voltam ao normal.
  • Após 2 horas não há mais nicotina circulando no seu sangue.
  • Após 8 horas o oxigênio no sangue se normaliza.
  • Após 12 a 24 horas seus pulmões já funcionam melhor.
  • Após 2 dias seu olfato já percebe melhor os cheiros e seu paladar já degusta melhor a comida.
  • Após 3 semanas você vai notar que sua respiração se torna mais fácil e a circulação melhora.
  • Após 1 ano o risco de morte por infarto do miocárdio já foi reduzido à metade.
  • Após 5 a 10 anos o risco de sofrer infarto será igual ao das pessoas que nunca fumaram.


Dando primeiro passo para ser um não fumante

O mais importante é escolher uma data para ser o seu primeiro dia sem cigarro. Este dia não precisa ser um dia de sofrimento. Faça dele uma ocasião especial e procure programar algo que goste de fazer para se distrair e relaxar.

Você pode escolher duas formas para parar de fumar:

  • Parada Imediata: esta deve ser sempre a primeira opção. Você deixa de fumar de uma só vez, cessando totalmente de uma hora para outra.
  • Parada gradual: você pode utilizar este método reduzindo o número de cigarros. Para isso, é só contar o número de cigarros fumados por dia e passar a fumar um número menor a cada dia. Outra forma de para de fumar gradualmente é adiando a hora em que começa a fumar o primeiro cigarro do dia. Você vai adiando o primeiro cigarro por um número de horas pré-determinado a cada dia até chegar o dia em que você não fumará nenhum cigarro. Se você escolher a parada gradual, não deverá gastar mais que duas semanas neste processo.

Mas Atenção! Lembre-se também de que fumar cigarros de baixos teores não é uma boa alternativa. Eles fazem tanto mal à saúde quanto ou outros cigarros.

Cuidado com os métodos milagrosos para deixar de fumar. Se tiver dúvidas, procure orientação médica. Somente um médico poderá avaliar a utilização de outros métodos, como, por exemplo, adesivos de nicotina.


Parar de fumar significa uma mudança radical em sua vida?

Muitos fumantes acreditam que só poderão parar de fumar se reformularem totalmente sua vida, e ficam imaginando que vai ser tão difícil que é melhor nem tentar. Você não precisa tornar-se um atleta, passar a ser um vegetariano radical ou ter uma vida sem amigos e divertimento. Mas por que não aproveitar a oportunidade para rever a sua rotina e fazer algumas mudanças para melhor? Geralmente abusamos de alimentação desequilibrada e bebidas alcoólicas, levamos uma vida sedentária e acreditamos que os riscos de adoecer estão sempre muito distantes.


Repense sua rotina

Pense no que seria possível fazer para mudar sua rotina. Buscar atividades diferentes pode ajudar quando se está parando de fumar. Para quebrar as associações que existem entre fumar e sua rotina, é necessário planejar atividades para "colocar no lugar do cigarro". Você deve manter seus prazeres e lazeres - sem cigarro.

Nesse período inicial, contudo, é melhor evitar certas situações até que você se sinta fortalecido para lidar com elas. Portanto, evite lugares com muitos fumantes!


Invista em seu preparo físico

Procure iniciar caminhadas, de preferência em lugares agradáveis. Se não gosta de caminhar, procure algum exercício ou esporte que lhe agrade. Preencha seu tempo com algo que você realmente goste de fazer. Dance, pratique jardinagem, cozinhe pratos diferentes, vá ao cinema, ao teatro, aos museus, ouça música, namore, leia, bata papo com os amigos etc. O importante é movimentar-se, cuidando do corpo e da mente.


O que pode acontecer quando você deixa de fumar?

Fique de olho na alimentação! Se a fome aumentar, não se assuste, é normal um ganho de peso de até 2 quilos, pois seu paladar vai melhorando e o metabolismo se normalizando. De qualquer forma, procure não comer mais do que o de costume. Evite doces e alimentos gordurosos. Mantenha uma dieta equilibrada com alimentos de baixa caloria, frutas, verduras, legumes, etc. Para distrair a fome você pode comer balas ou chicletes dietéticos. Beba sempre muito líquido, de preferência água e sucos naturais. Evite tomar café e bebidas alcoólicas. Eles podem ser um convite ao cigarro. Procure trocá-los por chá e coquetéis sem álcool (como de frutas e tomate).


Lidando com a vontade de fumar

A pessoa que fuma fica dependente da nicotina, que é considerada uma droga. E daquelas bastante poderosas, pois atinge o cérebro em apenas 7 segundos. É normal, portanto, que os primeiros dias sem cigarro seja os mais difíceis.

Ao parar de fumar você pode se sentir ansioso, com dificuldade de concentração, irritado, ter dores de cabeça e sentir aquela vontade intensa de fumar. Cada pessoa tem uma experiência diferente, outros não sentem nada. Mas não desanime: tudo isso vai desaparecer no máximo em duas semanas!


Prepare-se para não voltar a fumar e cuidado com as armadilhas!!!

Nos momentos de estresse quando perdemos alguém querido, passamos por dificuldades financeiras, problemas no trabalho, rompemos um relacionamento, a resposta automática pode ser o cigarro. Procure se acalmar e entender que momentos difíceis sempre vão ocorrer e fumar não vai resolver seus problemas.

Se sentir muita vontade de fumar, para ajudar você poderá chupar gelo, escovar os dentes a toda hora, beber água gelada ou comer uma fruta. Mantenha as mãos ocupadas com um elástico, pedaço de papel, rabisque alguma coisa ou manuseie objetos pequenos. Não fique parado - converse com um amigo, faça algo diferente, distraia sua atenção. Saiba que vontade de fumar não dura mais que alguns minutos. Evite o primeiro cigarro e você evitará todos os outros!


Exercícios: um recurso saudável para relaxar

  • Respiração profunda: respire fundo pelo nariz e vá contando até 6. Depois deixe o ar sair lentamente pela boca até esvaziar totalmente os pulmões.
  • Relaxamento muscular: você pode esticar seus braços e pernas até sentir os músculos relaxarem.
  • Relaxamento mental: nas horas em que a vontade de fumar apertar, procure desviar o pensamento para situações boas que você tenha vivido ou queira que aconteça. Tente fechar os olhos e lembrar de uma música que você goste e que lhe acalme.

Alguns ex-fumantes acabam voltando a fumar por estarem se sentindo tão bem que acham que podem fumar apenas um cigarro - ou só acender o cigarro do amigo. Mesmo uma só tragada pode levar você a uma recaída. Portanto, todo cuidado é pouco...


Recompense sempre seu esforço

Diariamente, guarde o dinheiro que você gastaria com o cigarro e conte-os ao final de cada semana. Pegue o dinheiro que economizou e compre um presente para você ou para quem gosta. Se preferir, saia para fazer um programa diferente.


Se você não conseguir se segurar e fumar, não desanime!

A recaída não é um fracasso. Comece tudo novamente e procure ficar mais atento ao que fez você voltar a fumar. O mais importante é não usar a recaída como justificativa para continuar a fumar. Dê a si mesmo quantas chances forem necessárias até você conseguir!


REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA: Instituto Nacional do Câncer

Portuguese Chinese (Simplified) English French German Spanish

Cadastre-se em nosso site e receba periodicamente novidades sobre a clínica e serviços oferecidos

Clínica de Odontologia Dr. Rodrigo Blas
CROSP 66067-CL-11120
Rua Francisco Tramontano, 101 Conj. 1202
05686-010 - Real Parque - Morumbi - São Paulo - SP
Fone (11)3758.3859 - Whatsapp (11)97791.4444 - Emerg. (11)98522-4444